9 de fev de 2017

meu lugar nenhum.

sem você aqui sinto o mundo mover devagar, em silêncio, não atrapalhando meu sono, meus passos de criança, meus dias.
o mundo corre a minha volta enquanto sinto andar lentamente sem saber bem pra onde mas não desistindo de chegar a lugar nenhum e esse lugar parece ser incrível como se eu pudesse fazer dele o meu lugar.
sem você aqui descobri que qualquer lugar pode ser o meu lugar quando não se tem um abraço pra chamar de lar.
esse lugar novo que é lugar nenhum me dá a exata sensação que eu posso ser tudo o que eu quiser, que eu posso me refazer sem precisar te perder dentro de mim.

sem você aqui, abrir os olhos ao acordar nesse lugar arde a retina, dói a vista, é muito claro, estou acostumada com meia luz de luzinhas de natal, é uma luz muito nova, muito branca pra mim.
sinto cada célula despertar dentro de mim, cada vibração do meu corpo amanhecendo enquanto minha mente me revela outra vez que tu não está aqui, os lábios ressecam enquanto os olhos transbordam com o que costumam falar que é água e sal e eu apelidei carinhosamente de saudagia que é basicamente saudade e nostalgia.
sem você aqui minha saudagia é um pouco dolorida mas me faz feliz, igual massagem depois de um longo dia de trabalho.
estou pensando no que fazer com tanto branco em lugar nenhum, eu podia tentar colorir, colorir com as cores mais bonitas que meus olhos já viram, esse lugar que é todo meu mas não sei onde fica pode virar uma pintura de algo que nunca fiz, numa dimensão imensa, uma aquarela imensa de mim.
sem você aqui uma das cores mais bonitas que já vi vai existir - o degradê do tom dos seus olhos - olhos amendoados cor de outono em fim de tarde, eram ali que eu ouvia sorrisos, sorri com os olhos.
sinto que estou bem aqui mesmo aqui sendo lugar nenhum pra mim, mesmo sem você se importar em saber qual é o endereço de lugar nenhum pra me encontrar, eu me encontrei aqui e aqui estou aprendendo a viver, a sorrir, a ir e a voltar pra mim.
sem você aqui eu aprendi que a reciprocidade existe, ela está aqui comigo, sempre esteve e eu que nunca vi, me amar, me cuidar, me enxergar, eu me vi refletida dentro do meu peito e isso é muito novo e muito bonito pra mim.
escolhi um lugar aqui pra desenhar um abraço e chamar de lar, parece com o teu só que menos quentinho, é uma partezinha do lado esquerdo de lugar nenhum que agora tem um lugar que se chama morze que significa mar.
sem você aqui eu vejo o céu refletido no mar que pintei e toda noite fico maravilhada, me sinto brincando de "onde está wally?" mas no lugar procuro uma constelação específica, a minha favorita mas que ainda não refletiu aqui nessa imensidão.
sem você aqui eu aprendi a ser livre e essa liberdade tão minha me libertou da maioria das dores que existiam em mim, me fez enxergar o que era amor e o que era amar sem estar perto de alguém que quero bem.
meus pés
 pequenos e meus braços curtos as vezes não alcançam até onde quero aquarelar, uso pincel como mangueira e jogo cores pro alto que logo caem em mim e sorrio porque mais estabanada e sem coordenação que eu não tem, se você conhecesse, você ia gostar - é bonito de se ver - é de longe a minha melhor pintura. 
sem você aqui eu resolvi que iria fazer algo por mim e por ti, eu ia pintar o lugar mais lindo desse mundo pra eu chamar de meu lugar, pra você me visitar e não ter medo se hora ou outra quiser ficar por uns dias mas lembra que esse é o meu lugar, eu posso dividir com você mas você não pode morar, não porque eu não goste da sua companhia, é justamente porque gosto que você não pode morar aqui, sem você aqui eu tenho coisas novas pra partilhar, tenho o meu cantinho pra quando eu precisar, pra não te sufocar, pra aprender aos pouquinhos a também ser o meu próprio lar.
se você não tivesse aparecido aqui, lugar nenhum não existiria, eu não teria olhado os pequenos passos que eu dei, não teria acreditado em tudo que eu sentia, não teria aprendido com meus próprios erros, não teria comemorado minhas vitórias, não teria agradecido todo dia por aprender a olhar pra mim, sorrir e me refletir.

sem você aqui aprendi a amar leve, a serenar, a ser eu mesma na imensidão, a me encontrar e por isso hoje sei te encontrar.
me ver refletida nos meus olhos é bonito de se ver, me ver refletida nos teus olhos é lindo e me dá uma saudagia danada de gostosa mas saber que posso me perder, que posso me encontrar, que tenho um lugar pra chamar de meu e que você pode me visitar, ah, isso é sensação nova que eu hei de colorir e cuidar.
e antes de você cansar de ler sobre esse lugar aqui, queria te contar que: nada melhor do que lugar nenhum, lugar que você não está porque esse lugar pode ser qualquer lugar do meu peito em que você pode estar sem precisar ficar (mas se for ficar por uns dias, me avisa, porque tenho que desenhar o sofá pra gente sentar pra prosear!).

Nenhum comentário:

Postar um comentário