18 de out de 2017

about universe;

baby, o universo vai ser um lugar vazio um dia. a imensidão do céu vai ser cega. e não vamos sequer encontrar uma estrela nas noites escuras. não se assuste. vem cá, eu te explico. a distância entre as galáxias estão se expandindo a um velocidade absurdamente rápida e acelerando. isso é obra da matéria escura entre elas. é como encher uma bexiga (o universo) e observar as manchas (galaxias) nela se afastando. tudo que foi concentrado em um único ponto. como aconteceu no big bang. vai ter um fim solitário no espaço.
mas te digo uma coisa. não vou estar viva até lá quando estivermos a deriva espacial. mas se estivesse, eu ainda veria esperanças no céu ao pensar em você.

28 de mar de 2017

2196 palavras sobre você.

eu fiquei pensando o dia inteiro quase, fora os momentos que dormi por conta do remédio. fiquei pensando em você, em mim, em nós até agora. 

é difícil pensar em todos problemas que existem quando a gente perde o foco por conta de coisas externas, não que eu seja uma pessoa muito desligada, na verdade sinto que estou sempre de olho em tudo a minha volta e isso às vezes me atrapalha até mas tem dias que nosso foco é outro e é por conta dele que eu vim falar com você.

é difícil pra mim dizer o que sinto ou como me sinto em relação as coisas porque como a maioria das mulheres fui sempre ensinada a ouvir o outro e me colocar em segundo plano e é bem mais trabalhoso e também doloroso quando você precisa chegar ao ponto de falar o que sente em voz alta pra você mesma porque não te basta só pensar porque até em ti você dúvida um pouco nessa história de sentir.
 acho que o ato de falar em voz alta às vezes ajuda a concretizar o nosso pensar - e eu fiz isso a poucos segundos atrás - pra acertar a lente do meu pensamento, o foco da minha retina e entre uma virada pra direita e um pouco pra esquerda com clareza eu vi você ali mas mais especificamente: o teu sorriso. esse sorriso que não me sai da cabeça, que me bagunça, me intriga e me balança por inteira aqui dentro. 

eu não sei mas tem algo nesse teu sorriso que faz meu coração parecer maracatu, se pudesse colocar uma onomatopeia nele seria algo parecido com "tun tun tchicá tchicá bum".

é aquela sensação de medo com frio na barriga.
aquela vontade de subir na árvore comer fruta direto do pé mesmo não sabendo depois se na hora de descer a escada vai virar.
é aquele fim de tarde frio que pede chocolate quente e edredom mas a vida te instiga a ir pra mesa de bar, sentir o vento na cara, ouvir aquele mpb breguíssimo mas que a gente acha fofo à dois. 

eu não tenho motivos pra ficar, eu nem tentei pontua-los. eu não tenho motivos fora o simples fato de eu querer ficar e se você quiser e se você vier, a gente tropeça ali na frente e espera uma se levantar, tropeça de novo e ajuda a outra a levantar, igual dançar, me disseram uma vez que nunca é fácil os primeiros passos mas isso não é problema pra quem acredita que as ruas foram feitas para dançar. 

e se antes, dançar sozinha já me fazia sorrir, dançar com você sorrindo, é ser um cadin mais feliz!

9 de fev de 2017

meu lugar nenhum.

sem você aqui sinto o mundo mover devagar, em silêncio, não atrapalhando meu sono, meus passos de criança, meus dias.
o mundo corre a minha volta enquanto sinto andar lentamente sem saber bem pra onde mas não desistindo de chegar a lugar nenhum e esse lugar parece ser incrível como se eu pudesse fazer dele o meu lugar.
sem você aqui descobri que qualquer lugar pode ser o meu lugar quando não se tem um abraço pra chamar de lar.
esse lugar novo que é lugar nenhum me dá a exata sensação que eu posso ser tudo o que eu quiser, que eu posso me refazer sem precisar te perder dentro de mim.

sem você aqui, abrir os olhos ao acordar nesse lugar arde a retina, dói a vista, é muito claro, estou acostumada com meia luz de luzinhas de natal, é uma luz muito nova, muito branca pra mim.
sinto cada célula despertar dentro de mim, cada vibração do meu corpo amanhecendo enquanto minha mente me revela outra vez que tu não está aqui, os lábios ressecam enquanto os olhos transbordam com o que costumam falar que é água e sal e eu apelidei carinhosamente de saudagia que é basicamente saudade e nostalgia.
sem você aqui minha saudagia é um pouco dolorida mas me faz feliz, igual massagem depois de um longo dia de trabalho.
estou pensando no que fazer com tanto branco em lugar nenhum, eu podia tentar colorir, colorir com as cores mais bonitas que meus olhos já viram, esse lugar que é todo meu mas não sei onde fica pode virar uma pintura de algo que nunca fiz, numa dimensão imensa, uma aquarela imensa de mim.
sem você aqui uma das cores mais bonitas que já vi vai existir - o degradê do tom dos seus olhos - olhos amendoados cor de outono em fim de tarde, eram ali que eu ouvia sorrisos, sorri com os olhos.
sinto que estou bem aqui mesmo aqui sendo lugar nenhum pra mim, mesmo sem você se importar em saber qual é o endereço de lugar nenhum pra me encontrar, eu me encontrei aqui e aqui estou aprendendo a viver, a sorrir, a ir e a voltar pra mim.
sem você aqui eu aprendi que a reciprocidade existe, ela está aqui comigo, sempre esteve e eu que nunca vi, me amar, me cuidar, me enxergar, eu me vi refletida dentro do meu peito e isso é muito novo e muito bonito pra mim.
escolhi um lugar aqui pra desenhar um abraço e chamar de lar, parece com o teu só que menos quentinho, é uma partezinha do lado esquerdo de lugar nenhum que agora tem um lugar que se chama morze que significa mar.
sem você aqui eu vejo o céu refletido no mar que pintei e toda noite fico maravilhada, me sinto brincando de "onde está wally?" mas no lugar procuro uma constelação específica, a minha favorita mas que ainda não refletiu aqui nessa imensidão.
sem você aqui eu aprendi a ser livre e essa liberdade tão minha me libertou da maioria das dores que existiam em mim, me fez enxergar o que era amor e o que era amar sem estar perto de alguém que quero bem.
meus pés
 pequenos e meus braços curtos as vezes não alcançam até onde quero aquarelar, uso pincel como mangueira e jogo cores pro alto que logo caem em mim e sorrio porque mais estabanada e sem coordenação que eu não tem, se você conhecesse, você ia gostar - é bonito de se ver - é de longe a minha melhor pintura. 
sem você aqui eu resolvi que iria fazer algo por mim e por ti, eu ia pintar o lugar mais lindo desse mundo pra eu chamar de meu lugar, pra você me visitar e não ter medo se hora ou outra quiser ficar por uns dias mas lembra que esse é o meu lugar, eu posso dividir com você mas você não pode morar, não porque eu não goste da sua companhia, é justamente porque gosto que você não pode morar aqui, sem você aqui eu tenho coisas novas pra partilhar, tenho o meu cantinho pra quando eu precisar, pra não te sufocar, pra aprender aos pouquinhos a também ser o meu próprio lar.
se você não tivesse aparecido aqui, lugar nenhum não existiria, eu não teria olhado os pequenos passos que eu dei, não teria acreditado em tudo que eu sentia, não teria aprendido com meus próprios erros, não teria comemorado minhas vitórias, não teria agradecido todo dia por aprender a olhar pra mim, sorrir e me refletir.

sem você aqui aprendi a amar leve, a serenar, a ser eu mesma na imensidão, a me encontrar e por isso hoje sei te encontrar.
me ver refletida nos meus olhos é bonito de se ver, me ver refletida nos teus olhos é lindo e me dá uma saudagia danada de gostosa mas saber que posso me perder, que posso me encontrar, que tenho um lugar pra chamar de meu e que você pode me visitar, ah, isso é sensação nova que eu hei de colorir e cuidar.
e antes de você cansar de ler sobre esse lugar aqui, queria te contar que: nada melhor do que lugar nenhum, lugar que você não está porque esse lugar pode ser qualquer lugar do meu peito em que você pode estar sem precisar ficar (mas se for ficar por uns dias, me avisa, porque tenho que desenhar o sofá pra gente sentar pra prosear!).

23 de dez de 2016

rabiscando você.

foi decorando o lugar de cada pintinha tua
que eu te guardei em mim
sigo em frente preferindo te enxergar assim
com a alma sempre aberta
e fazendo o sol se refletir em ti.
espero poder te ouvir sempre que der vontade
sem a crueldade do tempo, sem nenhum contratempo
nem maldade.
mesmo se não for pra ser
eu espero
porque pra ter você vale a pena
buscar por um motivo que te mantenha sempre perto.
o nosso tempo vai chegar
e o único espaço que eu peço de nós
é aquele entre cada sorriso
que a gente para
pra ver o outro sorrir.

12 de dez de 2016

um texto antigo para uma capa nova.

é assim que começo trêmula o meu desabafo. tu me conhece tão bem e não enxerga isso, você podia me ter por perto por inteira mas preferiu cortar em pedaços já que gostar é pesado demais. queria que você soubesse o que se passa aqui mas pra falar a verdade nem eu sei direito. meu medo é único assim como o teu.
tu sabe minha dor e eu sei a sua, tu quer amor mas me pede tapa, tu quer carinho mas prefere o teu escudo, alguma parte disso deve dar certo porque tu continua aqui mas não sei se estará por muito tempo e em partes eu nem sei se quero ou o que quero

óbvio que gosto de você, eu te disse e te assustei porque é isso que eu faço, eu gosto das pessoas e as assusto e me assusto junto.
dias atrás eu disse "te amo" sem querer, na real, nem sei como rolou direito e infelizmente tu nunca vai saber que foi o primeiro que falei de modo espontâneo, a primeira vez que percebi que fiquei em choque, que cambaleei depois da fala, foi de uma verdade tamanha que eu sinto medo.

tu não é minha e nunca vai ser mesmo se estivermos juntas, eu não sou tua e nunca vou ser, você é tua e eu sou minha, nascemos sós e morreremos assim.


tu é forte, guria, muito mais que eu, sei disso pelo jeito longe que me olha com aquele receio de querer algo que já supõe o término, você é forte guria porque mesmo assim tu quer estar aqui mas não sabe como.
tô voltando a te chamar de guria e eu disse que só chamo assim quem não conheço direito e eu te conheço, conheço tanto que tem dias que não queria te reconhecer. tu realmente me dói em lugares que nem eu percebia que existiam em mim.

talvez eu precise ficar sozinha, por enquanto estou aprendendo a me dar carinho. você também precisa ficar sozinha mas você tu sabe como, é tudo novo num livro velho e por conta disso você corre, você agora só sabe correr e pra isso funcionar eu preciso que você aprenda a bater asas e voar por si só, mesmo com medo de cair, mesmo com medo do tombo, faz parte, guria, arranhões e machucados fazem parte desse processo que é viver.

cair não é o problema, nunca foi, o problema é cair e continuar no chão e desse mal eu não quero mais sofrer, nem sozinha, nem a dois.

tá na hora de aprender a voar, mas a vontade é minha e o tempo é seu, então, a gente se cruza nesse céu, a gente se aconchega no nosso ninho, um dia.