30 de jun de 2014

Free fallin.

Você me olha com os seus olhos bonitos e as coisas parecem fáceis. A vida parece fácil. Mas, infelizmente, as coisas não são bem assim. Eu não sou bem assim, não tenho nada de simples. Não é fácil ser eu. Sou difícil de conviver, comigo. Tenho uma opinião diferente de mim o tempo todo e acabo sempre discutindo minha relação comigo mesma. Eu sei que você não entende muito dessa minha complexidade de ser tantas e uma só. Tantas em uma só. Mas não tem problema. Todas elas te amam, assim como eu. E com você, eu sou poucas.
Você conseguiu fazer dormir todas as outras. 
A equivocada, a precipitada, a orgulhosa, a impossível. Ficaram só a ciumenta, a boba, a interessante. A irônica ficou mas ela combina com você. Todas de mim querem o seu bem, acima de tudo. Não me perde. Eu não quero ser uma má lembrança na tua vida. 
Você me fez acreditar em coisas bonitas e esse sorriso que eu tenho hoje é maior que qualquer vontade minha de ser realista. Não tem problema se essas coisas bonitas não existirem, eu só não quero que a magia acabe. Eu não quero que a música acabe e eu descubra que eu dancei sozinha. Dança comigo, até o final. Mesmo que depois da música você vá embora. Eu não quero que morra essa esperança boa de que ainda existe sentimento no mundo e que o Gandhi não estava errado. Eu não quero ser mais uma pessoa que chegou a conclusão que relacionamentos são só rotina. Eu quero que as pessoas me olhem e vejam você. Eu quero que os sorrisos que eu dei a vida toda, voltem. Eu quero que você não se canse do meu jeito de falar doce demais, quando você quase dorme e eu fico te pedindo pra acordar, porque eu tenho medo do escuro.
 Eu quero que eu não me canse dessa sua rotina agitada e dessa sua vontade de estar sempre por aí, com tanta gente. Eu quero que você não se canse de estar com todo mundo mas voltar sempre pro meu colo. Eu quero nunca duvidar, dentro de mim, do quanto você é única. E que haja sempre essa vontade de não se cansar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário